Pedro Aihara: Quem é o porta-voz dos bombeiros que estão em Brumadinho

Você já deve ter visto o rosto de Pedro Aihara nos noticiários. Com apenas 25 anos, ele é o responsável por comunicar os detalhes da operação dos bombeiros em Brumadinho, Minas Gerais. Em meio à lama e correndo contra o relógio, esses profissionais tentam achar sobreviventes e corpos das vítimas do rompimento da barragem da Vale, ocorrido na última sexta-feira (25).

No sábado (26) foi feito o último resgate de um sobrevivente. O boletim mais recente das buscas, divulgado nessa terça-feira (29), diz que a tragédia já soma 84 mortos e 276 desaparecidos. Nesse cenário, o trabalho de Pedro é delicadíssimo, afirma o MSN.

“Eu não encaro isso daqui como um trabalho e, para mim, não é só um número. Quando a gente fala de vidas humanas, se a gente tem uma informação errada, isso daí pode impactar negativamente na vida de uma família de uma maneira muito intensa. Então, em primeiro lugar, eu tenho noção dessa responsabilidade. Em segundo lugar, é uma operação muito difícil, porque são muitas agências envolvidas. São muitos dados que chegam, a gente tem que verificar esses dados, são muitas demandas. As pessoas querem informação”, disse ele ao G1.

Segurar o nervosismo e a emoção certamente também é uma tarefa e tanto. Apesar disso, Pedro tem feito um ótimo trabalho e está sendo elogiado por isso. Além de manter-se firme nos comunicados, ele sempre transparece em suas falas o respeito ao caráter humano da operação.

“O que eu faço é apenas transmitir o trabalho destes grandes heróis. Esses, sim, merecem todo o reconhecimento e todo tipo de aplauso. Porque, se eu faço um trabalho minimamente bem feito, não é mérito meu, e, sim, mérito do próprio trabalho que é realizado por outras pessoas”.

Em 2015, Pedro também se envolveu na operação dos bombeiros em Mariana, quando uma tragédia parecida com essa aconteceu. Na época, ele trabalhou apenas na parte administrativa e não na chamada “zona quente” – que é a ida à campo.

Dois anos depois, em 2017, Pedro atuou como porta-voz no resgate às crianças, professoras e funcionários de uma creche em Janaúba, também em Minas Gerais. Na ocasião, o segurança da escolhinha Gente Inocente ateou fogo ao local e o incêndio matou dez crianças e três professoras, além do próprio segurança.

“Foi um reconhecimento muito difícil, pela característica de a gente ter crianças, que é uma situação que afeta muita gente, e de presenciar muito de perto o sofrimento daquelas famílias, especialmente das mães. Por mais que a gente esteja preparado para lidar com isso, é uma coisa que toca muito o nosso coração”.

Agora, em Brumadinho, Pedro conta que, além do fator emocional, o esforço físico também é grande. Ele faz parte da equipe que estava à bordo da primeira aeronave enviada pelos bombeiros ao local da tragédia, a fim de fazer o acompanhamento desde o início. Passou a primeira noite em claro e conta que agora dorme de três a quatro horas por dia.

Mesmo assim, o tenente afirma que ama sua profissão. Natural de Belo Horizonte, entrou para o Corpo de Bombeiros em 2012 e, em 2016, fez um curso de prevenção de desastres no Japão.

Por ter se tornado um rosto conhecido em todo Brasil, o Pedro vem recebendo muitas mensagens nas redes sociais. Na última terça-feira, ele fez um post agradecendo a todas as manifestações de apoio.

“Não desejo nem mereço nenhum tipo de reconhecimento ou aplauso, desejo apenas que meu trabalho seja capaz de transmitir o meu respeito e a minha solidariedade por tantas pessoas que sofrem agora com essas perdas tão abruptas. Que vocês saibam que cada oração e gentileza recebidas tem sido combustível para que tente me fazer digno dessa missão”, escreveu.

01/02/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)