Polícia Civil prende acusados do homicídio do motorista usuário de aplicativo

A Polícia Civil prendeu Carlos Eduardo Alves da Silva, Djailton da Silva Domingos, conhecido como Ito, e José Pedro Tenório Albuquerque, acusados de envolvimento na morte do motorista cadastrado em um aplicativo de transporte particular de passageiros, José Walmir da Silva Calado.

Detalhes do trabalho de investigação, realizado pela Polícia Civil com apoio da Polícia Militar, foram apresentados a imprensa, na tarde desta terça-feira (06), na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), com a participação do sub secretário Manoel Acácio, do comandante do 8º BPM Wagner Coutinho e dos agentes da Delegacia Geral da Polícia Civil.

O motorista José Walmir desapareceu no dia 28 de janeiro último e só foi encontrado dois dias depois em um canavial em grave estado de saúde, com ferimentos a bala na cabeça e no braço, em um matagal, em Marechal Deodoro. Ele foi encaminhado para o HGE em estado grave, onde morreu.

Os presos foram identificados e localizados por agentes da Polícia Civil e devem responder por crime de latrocínio. A investigação aponta que eles executaram o motorista, com a intensão de subtrair o veículo da vítima e repassar a pessoas ligadas a roubo de veículos. Ele também são acusados de participação em tráfico de drogas na região.

Durante a prisão, Carlos Eduardo foi baleado e levado para o Hospital Geral do Estado (HGE). Um quarto acusado, identificado como Colombiano, conseguiu fugir do cerco policial e entrou numa mata fechada. A prisão dos suspeitos também contou com a participação de Grupamento Aéreo.

Com os presos, a polícia apreendeu seis celulares, inclusive o celular da vítima, R$ 900 e uma arma de fogo.

Ascom – 06/02/2018

(Visited 2 times, 1 visits today)